A FORÇA DO INCONSCIENTE COLETIVO

    A FORÇA DO INCONSCIENTE COLETIVO

    Não há dúvida de que o coronavírus é uma ameaça séria e epidemiológica para a humanidade, exigindo nossa atenção e nossa rigorosa resposta para impedir que se espalhe ainda mais. O adoecimento físico e a baixa imunidade psicológica intervém no estado emocional, ainda mais quando ocorre uma pandemia capaz de desencadear no mundo inteiro tanto pânico, medo e sentimentos variados. Falar sobre a finitude da vida mexe muito com as pessoas, ainda mais com uma intervenção midiática intensa revelando uma pandemia que assola o mundo como se fosse uma onda gigante com uma força arrebatadora. O problema é que, quando o inconsciente é ativado, seus efeitos são muitas vezes desregulados e caóticos. Em um indivíduo, o inconsciente pode se manifestar como uma explosão de raiva ou violência. A única maneira de lidar produtivamente com as manifestações do inconsciente é torná-las conscientes o quanto possível. Precisamos desesperadamente desacelerar! Neste momento, o coronavírus está nos forçando a fazer exatamente isso: desacelerar. As mudanças e medidas significativas e abrangentes que estão sendo implementadas não são vistas apenas como uma solução rápida para um problema temporário, mas como mudanças importantes em direção a um futuro mais sustentável, com a conscientização da importância do autocuidado, da importância do outro em nossas vidas, fazendo com que esta crise seja uma oportunidade de transformação profunda para cada um de nós.

    SIMBOLISMO:
    O coronavírus recebe este nome por ter o formato de uma coroa, portanto, trata-se de um símbolo que traz consigo uma representação. Os símbolos são meios de manifestação de conteúdos inconscientes e, diferente do signo que é uma unidade que representa algo conhecido por todos, o símbolo é representação de algo desconhecido, misterioso. A coroa é um símbolo de poder. Por ser colocada na cabeça, a coroa simboliza superioridade, autoridade, liderança e enaltece valores associados à racionalidade, à nobreza. Todavia, a coroa simboliza também humildade, pois quando o corpo curva-se a cabeça declina-se. Assim, a coroação marca um evento especial, transcendental. A sua forma circular simboliza perfeição e uma ligação com o divino, pois a pessoa que recebe a coroa une o que está abaixo e acima dela, o que faz dela uma conexão entre o terreno e o celestial, o humano e o divino. A coroa é, também, a representação de uma promessa de imortalidade, ainda que seja da memória, como recompensa pelos feitos prestigiosos em vida. Um exemplo disso é a coroa de flores que simboliza a eternidade. Embora hoje esteja particularmente referenciada em funerais, durante muitos anos as coroas de flores também estavam presente em comemorações na Grécia Antiga

    Os comentários estão encerrados.